sábado, 25 de dezembro de 2010

Coisas da Madrugada

Apesar de parecer óbvia, são poucos os que me entendem. Poucos são também aqueles que sabem de fato o que faço. Foram tantas as vezes nas quais me peguei fazendo coisas que um dia julguei serem bestas. Não que tenha feito coisas fúteis ou dignas de pessoas sem caráter. Mas posso dizer que já falei mal, e fiz igual. Quem não fez? Mas esse assunto fica pra outra hora. O que preciso dizer agora é que se tu pensa que sabe de mim, repense. Não tente saber o que sinto pelo que escrevo. Cada dia é um ponto, e cada ponto em um lugar bem distante do outro. São temas e focos diferentes. Se eu pudesse pensar em só um assunto, todo texto teria o mesmo assunto, se repetiria inconscientemente. Mas a cada dia que passa, os sentimentos se englobam, os assuntos se entrelaçam, e as idéias fluem mais fácil do que imaginam. E por mais estranho que pareça, meu sentimento nunca é exatamente expresso por palavras. Falo por mim, não há um texto que eu tenha conseguido colocar o que realmente queria ao escrever a primeira palavra. Por mais que tu leia o que escrevo e acha que sabe o que sinto, tu não sabe. E vai demorar pra saber.

3 comentários:

  1. Parabéns pelo post cada ponto é um lugar diferente legal o trecho gostei.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo blog.. entra no meu e se gostar pode seguir!!

    ps.: estou te seguindo!

    Abraço,
    P.A.
    ______________________________________
    http://www.preguicaalheia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Já dizia a canção: 'Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante'.

    Adorei o texto, querida.

    Cada dia nossos gestos, forma de pensar e sonhos ganham nova cara.

    Te espero lá no blog ;)
    Beijos!!!!

    www.nicellealmeida.blogspot.com

    ResponderExcluir

Sonhem Comigo!